@ Phase 108.1

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

“A decadência da rádio funcionalista pelos consumidores activos da Internet”


João Paulo Meneses, meu ex-companheiro na TSF, que para além disso continuou a ser meu amigo, defendeu no passado dia 11 a sua tese de Doutoramento (UNIVERSIDAD DE VIGO - FACULTAD DE CIENCIAS SOCIALES Y DE LA COMUNICACIÓN - Departamento de Psicología Evolutiva y Comunicación):

“A decadência da rádio funcionalista pelos consumidores activos da Internet”.
Ainda estou a ler o trabalho, mas ficam aqui as conclusões essenciais :

- Rádio é, basicamente, um fluxo sincrónico sonoro.
- A rádio está em crise (de conceito, de negócio, de modelo).
- Modelo funcionalista de rádio tem de ser substituído (a interacção exige-o).
- Fenómenos inovadores e recentes exigem novas metodologias.
- Há uma nova geração que exige e lidera o consumo activo.
- Consumo activo põe em causa o fluxo sincrónico, que perderá importância, mas...
- A rádio musical sobreviverá se for (muito) diferente (se permitir a personalização e ceder poder).
- A grande ameaça à rádio musical vem dos novos meios musicais («on demand»).

GRANDE TRABALHO do JPM !

Quanto ao meu trabalho em Rádio (e nos novos meios), penso, inclui-se naquele MAS ...

1 comentário:

Kyriu disse...

Morte à rádio musical! Viva a rádio das pessoas!

:)