@ Phase 108.1

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

LINHAS CRUZADAS #24


















COLE PORTER / EVERYTHING BUT THE GIRL

Viagem no tempo aos primórdios da década de 80 para relembrar um clássico que marcou o início de um dos duos mais interessantes dos últimos 27 anos.

“Night and Day” de Cole Porter, um dos grandes standards da canção popular norte-americana do século XX, tem conhecido ao longo dos tempos inúmeras versões. Uma delas foi a rampa de lançamento para o cruzamento artístico de Ben Watt e Tracy Thorn. Dois ingleses, que na cidade de Hull formaram o duo Everything But The Girl. Colegas de universidade, Ben e Tracy tornaram-se num casal que perdura até hoje.
Nasce assim em 1982 um dos projectos mais estimulantes do chamado lite-jazz, um
género estilistico soft-pop-jazz que muitos e bons frutos deu na década de oitenta. Do então baptizado lite-jazz britânico constavam nomes como por exemplo os Syle Council ou Sade Adou.
“Night and Day” pelos Everything But The Girl teve algum impacto nas tabelas independentes, mas não viria a fazer parte de nenhum álbum. O primeiro trabalho de longa duração seria «Eden», em 1984. Entre o single “Night and Day” e o álbum estreia, Tracy Thorn gravou um disco a solo – «A Distance Shore» e Ben Watt fez o mesmo com o álbum «North Marine Drive».
Voltando ao ano de 82 e à versão dos Everything But The Girl do clássico “Night and Day”. É uma interpretação elegante, despretensiosa e simples. Apenas a voz de Tracy Thorn em primeiro plano, acompanhada pela guitarra tocada por Ben Watt que ainda, lá ao fundo da sala, entoa uma segunda voz. Esta versão minimalista de “Night and Day” corresponde à influência – de resto nunca negada – da Bossa-Nova na carreira dos Everything But The Girl. Influência essa que voltaria a ser ainda mais notória neste duo inglês muitos anos mais tarde, com Tracy Thorn a cantar em português do Brasil.

DOWNLOAD
Tempo total: 05:02

Crónica originalmente editada em Julho de 2008

Sem comentários: