@ Phase 108.1

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

SMiLE






















1.11.11

Foram necessários mais de 44 anos para que finalmente se publicasse a edição oficial e definitiva do álbum «SMiLE» dos Beach Boys.
Há uma rocambolesca história recheada de histórias por trás da própria história deste trabalho de Brian Wilson.
Muito sinteticamente, os factos resumem-se a isto:
Como se sabe, Brian tinha a obsessão de igualar os contemporâneos Beatles. O seu afinamento pela perfeição tinha mesmo como desiderato supremo ser ainda melhor que os quatro de Liverpool.
Em 1965 Brian Wilson estava já cansado da linguagem de praia e do Surf da Califórnia e quis ir para além disso.
Nesse ano os Beatles editam o álbum «Rubber Soul» e no ano seguinte Brian Wilson transforma os Beach Boys numa banda muito mais evoluída e editam o clássico «Pet Sounds». Os Beatles, seguindo o seu próprio rumo e grau evolutivo, editam em 1966 «Revolver» e em 1967 o não menos clássico «Sgt. Peppers Lonenely Hearts Club Band». É a vez de Brian Wilson dirigir os Beach Boys para uma “resposta” à altura e assim nasce o álbum «SMiLE».






















As sessões de gravação tiveram lugar entre os meses de Maio de 1966 e Maio de 1967.
Todavia a editora dos Beach Boys [Capitol Records] recusou-se a editar a obra por a considerar demasiado incompreensível (entre outras considerações depreciativas).
Brian bate com a porta e entra em colapso psicológico, do qual só viria a sair nos anos 80, após um longo período de reabilitação não menos rocambolesco.
A passagem do tempo conheceu confirmações e desmentidos de vária ordem, datas não coincidentes e demais acidentes de percurso, mas há factos incontornáveis. E como se diz, contra factos…
Eis alguns deles:

O tema “Good Vibrations” [o maior de todos os muitos e grandes clássicos dos Beach Boys] foi gravado durante seis meses ao longo das sessões do álbum «Pet Sounds», mas não teve inclusão nesse disco de 1966. Foi editado ainda nesse ano em formato single, e esteve pensado para o alinhamento final de «SMiLE». Com o cancelamento da edição de «SMiLE», “Good Vibrations” acabou no alinhamento de «Smiley Smile» (1967), o trabalho que tentou fazer a vez do anulado «SMiLE».
«Smiley Smile» tem aspecto de disco inacabado, manta de retalhos colados à pressa, a tempo de cumprir obrigações contratuais. Foi o aproveitamento do material existente e autorizado, mas Brian Wilson já estava fora do processo.
E o seu afastamento notou-se, e de que maneira! Esta foi como que a “primeira morte” dos Beach Boys.
Sem Brian aos comandos, e por comparação, os restantes rapazes mostraram-se uma banda perfeitamente banal.






















Houve, no decorrer destes 44 anos, inúmeras edições não oficiais de «SMiLE». Com ou mais qualidade – na maioria dos casos, de má qualidade – lá foram sendo distribuídas edições pirata, a conta gotas, com sessões das gravações inacabadas, pedaços concluídos mas sem ligação, ensaios, etc.
Enfim, uma odisseia para fãs e coleccionadores.
Eu próprio adquiri há muitos anos uma dessas incontáveis edições não oficiais de «SMiLE», a um preço exagerado (ainda em escudos), por um bootleg CD duplo com um som muito baixo e em mono, para além dos alinhamentos dos dois discos nada ter a haver com o publicado na contra capa. Foi o possível.

















A primeira edição oficial de «SMiLE» ocorreu em 2004, mas na versão unilateral de Brian Wilson (Brian regravou o material em apenas 4 dias).
O alinhamento original foi quase totalmente respeitado, mas só agora – e em rigor! – é que o álbum «SMiLE» vê a luz do dia, tal e qual como teria visto em 1967.
Defendo que cada obra deve ser apreciada no tempo e no modo próprios em que é produzida. Na música popular isso é ainda mais importante, porque não se trata de música intemporal [Timeless Music, como dizem os norte-americanos], que ultrapassa os contextos sócio-político-culturais, históricos e outros, indiferente ao momento em que é fruída. Na música dos Beach Boys isso não é possível, porque ela resulta do contexto inerente ao tempo exacto em que foi criada. Daí o impacto actual de «SMiLE» ser praticamente nulo. Faz as delícias de fãs, admiradores, apreciadores, estudiosos, curiosos e pouco mais.
Mas também defendo que é incomparavelmente muito mais positivo termos acesso à obra original final, ao invés da mesma permanecer fragmentada no espaço e no tempo, vivendo eternamente num limbo existencial, sem princípio nem fim, e acabar-se de vez e para sempre com os epítetos fantasma perseguidores de “álbum maldito” ou “o maior disco perdido da história da música popular anglo-saxónica”.
Costuma haver um propósito para tudo e, quanto mais não seja, a edição oficial de «SMiLE» tem como pretexto os 50 anos da fundação dos Beach Boys, em Hawthorne, no estado norte-americano da Califórnia. Corria o ano de 1961.
Foram cinco os membros fundadores: os três irmãos Wilson (Brian, Dennis, Carl), mais o primo deles (Mike Love) e um amigo (Al Jardine).
Dennis morreu em 1983 e Carl em 1998.






















Fruto dos tempos actuais, há um natural uso de técnicas de Markting e Merchandise à volta desta imensa edição oficial de «SMiLE».
Exemplares assinados por Brian Wilson, t-shirts, edições literalmente luminosas com luz interior incorporada, pranchas de Surf com o lettering do disco e também assinadas, etc, etc.
Como não podia faltar em plena época de difusão na Internet, multiplicam-se os depoimentos e os documentários que podem ser vistos no canal mais privilegiado para isso: o YouTube:

Apresentação:


Introdução:


Documentário (1ª de 13 partes):


Autógrafos:


Apresentação de edição luminosa:


Naquela altura eu era jovem, energético e feliz.
Brian Wilson (2011)






















Também fruto dos tempos que agora vivemos (muitíssimo diferentes dos de há 44 anos), há várias edições especiais de «SMiLE». A mais ampliada contém numerosas sessões das gravações do álbum, versões alternativas, versões primárias e secundárias, num manancial delicioso de takes & out takes. São 5 CD’s, mais uma edição do alinhamento original em vinil (+ um segundo vinil de out takes + dois singles também em vinil), um poster, e ainda um mini-livro com imagens inéditas, para além da descrição dos acontecimentos à volta da obra.






















O alinhamento completo da edição dos cinco CD’s:

CD1:
01. Our Prayer
02. Gee
03. Heroes And Villains
04. Do You Like Worms (Roll Plymouth Rock)
05. I'm In Great Shape
06. Barnyard
07. My Only Sunshine (The Old Master Painter/You Are My Sunshine)
08. Cabin Essence
09. Wonderful
10. Look (Song For Children)

CD 2:
01. Our Prayer "Dialog" 19/9/66
02. Our Prayer 4/10/66
03. Heroes And Villains: Verse (Master Take) 20/10/66
04. Heroes And Villains: Barnyard (Master Take) 20/10/66
05. Heroes And Villains: I'm In Great Shape 27/10/66
06. Heroes And Villains: Intro (Early Version) Circa 12/66
07. Heroes And Villains: Do A Lot 3/1/67
08. Heroes And Villains: Bag Of Tricks 3/1/67
09. Heroes And Villains: Mission Pak 3/1/67
10. Heroes And Villains: Bridge To Indians 3/1/67

CD 3:
01. Do You Like Worms: Part 1 18/10/66
02. Do You Like Worms: Part 2 (Bicycle Rider) 18/10/66
03. Do You Like Worms: Part 3 18/10/66 4. Do You Like Worms: Part
04 (Bicycle Rider) 18/10/66
05. Do You Like Worms: Bicycle Rider Overdubs (Heroes And Villains Part 2) 5/1/67
06. My Old Sunshine: Parts 1 & 2 14/11/66
07. My Only Sunshine: Part 2 (Master Take With Vocal Overdubs) 10/2/67
08. Cabin Essence: Verse 3/10/66
09. Cabin Essence: Chorus 3/10/66
10. Cabin Essence: Tag 3/10/66

CD 4:
01. Vegetables: Fade 12/4/67
02. Vegetables: Ballad Insert 14/4/67
03. Holidays 8/9/66
04. Wind Chimes (Version 1) 3/8/66
05. Wind Chimes (Version 2) 5/10/66
06. Wind Chimes (Version 2 Tag) 5/10/66
07. The Elements: Fire 28/11/66
08. Da Da (Taped Piano Strings) 22/12/66
09. Da Da (Fender Rhodes) 22/12/66
10. Love To Say Dada: Part 1 16/5/67

CD 5:
01. Good Vibrations: Gold Star 18/2/66 (The Pet Sounds Session)
02. Good Vibrations: Gold Star 9/4/66
03. Good Vibrations: Western 4/5/66 (First Chorus)
04. Good Vibrations: Western 4/5/66 (Second Chorus & Fade)
05. Good Vibrations: Sunset Sound 24/5/66 (Part 1)
06. Good Vibrations: Sunset Sound 24/5/66 (Parts 2 & 3)
07. Good Vibrations: Sunset Sound 24/5/66
08. Good Vibrations: Western 27/5/66 (Part C)
09. Good Vibrations: Western 27/5/66 (Chorus)
10. Good Vibrations: Western 27/5/66 (Fade Sequence)


O novíssimo vídeo de um dos temas fortes de «SMiLE Sessions»:
The Beach Boys – “Heroes and Villains



Notas finais:
Esta edição de «SMiLE» é toda composta por gravações da altura, não tendo sido acrescentados quaisquer sons adicionais posteriores às datas de gravação entre 1966 e 1967.
Esta mesma edição de «SMiLE» foi oficializada no mercado discográfico no passado dia 1 de Novembro. Ainda não se encontra comercializada em Portugal e não há, para o efeito, data que se conheça.

Imagens do dia de edição na América: 1.11.11



O disco 5 é totalmente composto por sessões de gravação do tema “Good Vibrations”, o maior de todos os grandes êxitos dos Beach Boys.
Numa edição comemorativa (ver
aqui) do antecessor de «SMiLE» [«Pet Sounds»; 1966], tinham sido incluídos dois segmentos dessa odisseia de seis meses que foi gravar aquele tema (Good Vibrations Highlights From Tracking Date; Good Vibrations Stereo Backing Track).

No vídeo que se segue, Brian Wilson conta a história simples que deu origem ao título “Good Vibrations”:

Sem comentários: