@ Phase 108.1

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Lista dos (meus + 5) melhores discos de 2010:






















BRENDAN PERRY – ARK

Gravado ao longo de anos, entre 2005 e 2009, o segundo álbum a solo de Brendan Perry foi editado pela Cooking Vinyl, no dia 7 de Junho de 2010.
Passaram onze anos desde a estreia em nome próprio, com o álbum «Eye of the Hunter» em 1999. O fundador dos Dead Can Dance não fez perder pela demora. «ARK» é um trabalho notável, encetando novos rumos para uma carreira iniciada na segunda metade dos anos 70.
Inclui dois temas propositadamente compostos para a digressão mundial com Lisa Gerrard em 2005, na reunião pontual dos Dead Can Dance: "Babylon" [sob o nome de "Safron" durante a digressão dos DCD], que abre o disco, e "Crescent" que fecha o alinhamento de «ARK».
Foi também a primeira edição de Perry fora da casa mãe 4AD, onde esteve desde 1984.
Em «ARK» diminuem-se as sonoridades orquestrais em prol de uma maior dimensão electrónica e agudizam-se as críticas políticas e sociais, nomeadamente o absurdo da guerra e o horror do sofrimento humano, bem como o ênfase dado à condição da existência humana. Temas sempre muito caros ao autor de "In Power We Entrust The Love Advocated".
«ARK» é um farol de lucidez na noite destes tempos.
De «ARK» os temas "This Boy" e "The Bogus Man":





O alinhamento completo de «ARK»:

1.Babylon
2.The Bogus Man
3.Wintersun
4.Utopia
5.Inferno
6.This Boy
7.The Devil and the Deep Blue Sea
8.Crescent

Mais sobre Brendan Perry na «Irmandade do Éter»















Fotografia com o alinhamento completo do concerto de Brendan Perry na primeira actuação da
digressão mundial de «ARK» que teve lugar em Lisboa, no Santiago Alquimista, no dia 14 de Março de 2010:







Sem comentários: