@ Phase 108.1

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

4AD – 1987 / Lonely is an Eyesore
























A editora 4AD celebrou o sétimo aniversário com uma compilação de inéditos (excepto um dos temas: "Frontier" dos Dead Can Dance surgido com uma nova roupagem).
Neste ano em que a mais importante editora independente dos anos 80 celebra três décadas de existência, lembramos agora «Lonely is an Eyesore».
É um disco em que os nomes mais sonantes da casa mãe sediada em Londres fazem parte de um alinhamento irrepreensível com temas inéditos (com a excepção supra citada) e que representou também – a partir daqui – um momento de expansão da 4AD em direcção à América, onde abriria uma delegação em Nova Iorque. No ano seguinte começariam a surgir as edições 4AD made in America, especialmente dos Estados Unidos.
«Lonely is an Eyesore» foi, por assim dizer, a despedida do material sonoro exclusivamente europeu, com forte incidência na Grã-bretanha.
De todos os temas de «Lonely is an Eyesore» há vídeos oficiais, mas ficam aqui apenas as imagens do tema dos Cocteau Twins. E não é por acaso.
O tema "Crushed" foi a despedida (outra) dos Cocteau Twins do som que os caracterizou até então, isto claro, sem contar com o álbum estreia do qual ainda não fazia parte Simon Raymonde, um dos três obreiros do som 4AD nos Cocteau Twins a par da multi-vocalista Elizabeth Fraser e do guitarrista/compositor principal Robin Guthrie.
Em 1987 os Cocteau Twins não editaram nenhum material novo, pelo que "Crushed" representou o único inédito da banda dos etéreos, coloridos e delicodoces sonhos pop.
Depois daqui tudo começaria a ser diferente para este colectivo fundado na Escócia. Em 1988, com o álbum «Blue Bell Knoll», as mudanças estéticas já se fizeram notar grandemente, mas ainda sem ferir fundo. Desde 1990 com «Heaven or Las Vegas» é que os Cocteau Twins já não eram definitivamente os mesmos. Colocou-se a questão em forma de dilema: repetir a fórmula clássica do sucesso que os prodigalizara até 1987 ou mudar de rumo em direcção à inovação? A aposta foi para a tentativa de mudança, mas não deu grandes frutos. Editariam ainda mais dois álbuns já fora da casa que os viu nascer e desfizeram-se em 1997.

Cocteau Twins"Crushed" (1987)

Sem comentários: