@ Phase 108.1

quinta-feira, 30 de julho de 2009

mais musicofilia

[...] ouvir Mozart (em comparação com ouvir música "relaxante" ou o silêncio) intensificava temporariamente o raciocínio temporal abstracto. [...] Apesar de uma colher de chá de Mozart provavelmente não poder tornar uma criança melhor a matemática, há poucas dúvidas que a exposição regular à música e especialmente a participação activa na música podem estimular o desenvolvimento de várias áreas diferentes do cérebro - áreas que têm de trabalhar em conjunto para se ouvir ou tocar música. Para a maior parte dos estudantes, a música pode ser tão importante em termos educativos como a leitura ou a escrita.

[pg 104] in Musicofilia, de Oliver Satcks; ed. Relógio d'Água

Sem comentários: