@ Phase 108.1

segunda-feira, 2 de março de 2009

A Experiência

Alguns de nós, que vivemos os tempos que o jornalista Nuno Azinheira a seguir descreve, identificam-se imediatamente. Para quem veio depois, talvez saiba dar o devido valor ao que já não pôde apanhar. Mas desafortunadamente, ficará para sempre sem poder viver aquela experiência.

QUANDO A RÁDIO ALIMENTA A TV
A rádio de outros tempos formava profissionais preparados. E a TV sabe disso
Há muito que defendo que a Rádio é o mais nobre dos veículos de comunicação. Entendido como o parente pobre do sector, a Rádio é uma escola de formação única. Pode já não sê-lo agora, mas foi-o durante anos a fio. Na Rádio de outros tempos toda a gente fazia tudo: entrevistas, programas musicais, reportagens. Se fosse preciso ainda puxavam cabos. E é por isso que as décadas de 70, 80 e até 90 formaram profissionais multifacetados, prontos para enfrentar directos, e, mais importante, capazes de falar correctamente português.


Nuno Azinheira
In: «Diário de Notícias»
Terça-feira, 10 de Fevereiro 2009 (página 48)
-------------------------------------------------------------------------------------------------
SOBRE A HISTÓRIA DA GRAVAÇÃO MAGNÉTICA

Sugestão de um livro através do blogue «Indústrias Culturais» de Rogério Santos:
A história do registo magnético é das mais curiosas que conheço. Envolve nomes raramente do domínio público mas cujas invenções ou contributos chegam até ao computador que usamos para escrever e arquivar.

Sem comentários: