@ Phase 108.1

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

vidas...

observo a rádio como quem olha para outra vida qualquer, com altos e baixos, visões/alucinações maravilhosas alternadas com momentos da mais profunda desilusão e tristeza. a rádio, como a maioria dos racionais/inteligentes, sobrevive na linha mediana dos que dependem de quem deles cuida.

por isso, tantas vezes (aliás, a maioria delas), quando me sento no estúdio, apetece-me ser deus, e fazer um milagre:




e outra vez a vida, plena de impossíveis.

Sem comentários: